Dicas para prevenir micoses na pele

0

A presença de manchas, coceira e descamação na pele é um pesadelo para muita gente. E claro, esse problema tem nome: micose. Algo relativamente simples, mas bastante incômodo, tanto pela estética quanto pelos sintomas em si. E claro, mais vale prevenir do que ter de remediar a situação uma vez que ela é fácil de pegar mas chato de tratar. Sendo assim, vale a pena descobrir quais são as precauções a serem tomadas para evitar a micose e também como resolver o problema caso seja necessário. Se esse é o objetivo, vale a pena saber do que se trata desde o início. Veja só:

O que é a micose de pele?

Micoses de pele são infecções provocadas por fungos que se reproduzem sobretudo em locais úmidos e quentes. Esses fungos são variados e podem causar infecções em diversas partes do corpo, o que faz com que recebam diferentes nomes de acordo com o local no qual afetam. Ao infectar a infectar a pele esses fungos causam diversos sintomas, que surgem, em especial em locais do corpo mais úmidos e quentes, assim como áreas ricas em queratina: isso inclui dobras na virilha, nádegas, genitálias, o espaço entre os dedos e também as unhas dos pés e couro cabeludo.

Na prática, elas podem ser chegar a nós em várias situações: andar descalço em locais públicos e constantemente úmidos (piscinas, saunas, vestiários, praias), o uso de objetos compartilhados como toalha e chinelos ou ainda não secar as dobras do corpo de forma satisfatória após banho ou exercícios físicos. A infecção ainda pode ocorrer via contato com animais que possuam microorganismos nos pelos, como é o caso de cães e gatos, bem como manipulação de terra sem o uso de luvas.

Dicas-para-evitar-micose-na-pele-001
Foto: divulgação

O fungo em si não traz danos à saúde, mas as lesões na pele são potencialmente perigosas. Isso porque elas podem ser a porta de entrada de bactérias que causam infecções mais profundas, e essas sim são podem causar muitos danos ao organismo.

Os sintomas da micose podem se apresentar na forma de manchas brancas, vermelhas ou acastanhadas, salientes ou não, descamação da pele, fissuras doloridas entre os dedos acompanhadas por coceiras, unhas quebradiças e com pigmentação diferente. Depende muito do tipo de micose que você tem e da área na qual ela se apresentou.


Como tratar a micose de pele?

Dicas-para-evitar-micose-na-pele-002
Foto: divulgação

A maioria dos casos de micose é tratado com o uso de pomadas e sprays no local afetado, mas em muitas ocasiões a indicação é ter o acompanhamento de um dermatologista, uma vez que algumas micoses poder requerer o uso de remédios antimicóticos por via oral e acompanhamento através de exames de sangue. Cada caso deve ser analisado pelo profissional médico. O tempo de tratamento também fica a critério do médico já que isso varia de acordo com o tipo de fundo. Algumas micoses podem parar de se alastrar na pele em poucos dias de tratamento, enquanto outros permanecem por meses na pele. O importante é que o tratamento não devem ser interrompidos após o desaparecimento dos sintomas, a menos que o dermatologista permita. Um ótimo aliado é o remédio fluconazol para micoses e fungos, mas que só pode ser usada com a indicação de um médico.

Também é importante evitar coçar a região afetada pela micose, uma vez que se a pessoa coçar o local e passar a mão em outra área do corpo, há riscos de nova contaminação, fazendo com que ela se espalhe.


Como evitar a micose de pele?

Dicas-para-evitar-micose-na-pele-003
Foto: divulgação

Evitar e prevenir micoses de pele é algo relativamente simples. É mais uma questão de hábitos do que de atos mirabolantes. Veja só:

  • Tenha cuidados diários de higiene: Ter os devidos cuidados com a higiene é de uma ajuda e tanto para evitar a micose. Isso porque os locais que são mais propensos a desenvolver a infecção devem ser devidamente limpos e secos. Após o banho, por exemplo, secar bem o espaço entre os dedos do pé, é uma precaução importante.
  • Evite andar descalço em pisos úmidos e públicos: Locais como saunas, piscinas, vestiários e praias tem grande potencial para infecções do gênero, portanto vale a pena usar um chinelo para proteção da pele.
  • Secar-se bem após o banho: Parece bobagem, mas ajuda muito, especialmente nas dobras do corpo como da virilha, dedo dos pés e a curva abaixo dos seios. Certifique-se de manter a pele seca mesmo que possa dar um pouco de trabalho
  • Evite compartilhar objetos de uso pessoal: Itens como chinelos, escova de cabelo e toalhas são de uso pessoal. Compartilhar objetos do tipo é um risco pois, caso a outra pessoa esteja contaminada, você pode ser o próximo a passar pelo problema.
  • Não use roupas úmidas ou molhadas por muito tempo: Não importa se estamos falando em biquini, maiô ou roupas molhadas por suor, é importante não permanecer vestida com elas por tempo prolongado.
  • Não use o mesmo calçado por dias seguidos: Sabemos que alguns calçados são tão confortáveis que podemos usar por vários dias seguidos, mas a menos que ele seja devidamente higienizado isso é algo que deve ser evitado. Do mesmo modo, usar o mesmo par de meias por vários dias seguidos também não é aconselhável.
  • Não compartilhe material de manicure: A recomendação é antiga, mas deve ser reforçada. O melhor é que palitos e lixas de unha sejam descartáveis já que as micoses podem ser propagadas caso esses objetos estejam contaminados por fungos em utilização anterior. Do mesmo, modo, falando em manicure e cuidado com as unhas, evite a retirada das cutículas já que ela tem função protetora e ajuda a evitar a penetração de fungos e bactérias.
  • Prefira meias e roupas íntimas de algodão: Roupas feitas com fibras sintéticas retém mais calor uma vez que são pouco arejadas, e isso faz com que retenham mais suor, ou seja, umidade. Porém, as peças íntimas feitas com tecido natural são melhor opção para o dia-a-dia.
  • Evite mexer com terra sem usar luvas: Mexer com jardinagem é tudo de bom, mas o uso de luvas ajuda a garantir que o risco de micose passe bem longe da sua pele.
  • Observe a pele e o pelo dos seus bichos de estimação: Em caso de descamação, coceira e falha nos pelos do pet, procure um veterinário.

https://www.youtube.com/watch?v=xptFdy1Fg_Y

Micose é um problema mais fácil de prevenir do que curar, portanto invista nessas dicas, ok? Evite também aqueles remedinhos caseiros. Quanto mais cedo procurar resolver, melhor.

Recomendados para você:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA